Morre esposa do dono das lojas Armazém Paraíba

22 de novembro de 2011 Comentários
Mulher do empresário estava internada no São Marcos (Foto: 180 graus)

Mulher do empresário estava internada no São Marcos (Foto: 180 graus)

Faleceu na noite desta segunda-feira (21) a esposa do empresário João Claudino, dona Socorro Claudino, de 74 anos. Ela estava internada no Hospital São Marcos já há alguns meses.

O assunto era tratado de forma delicada pela família. Reservados e discretos, evitavam comentar inclusive com amigos mais próximos sobre o estado de saúde de dona Socorro Claudino. Ela tinha um câncer na medula, considerado raro, e iniciou um tratamento no hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP), há pelo menos cinco meses.

No entanto, os médicos da capital paulista disseram para a família Claudino que nada poderiam mais fazer, pois o câncer estava em estado avançado. Dona Socorro, como sempre fora, resistiu até onde pôde e pediu para ser trazida para Teresina, onde estão esposo, filhos e netos. Ficou no Hospital São Marcos, chegou a ir para UTI, voltou para o apartamento do hospital, mas por volta das 21h voltou para a UTI e após uma recaída não resistiu e faleceu.

QUEM ERA
Dona Socorro Claudino nasceu em fevereiro de 1937 na cidade de Lavras da Mangabeira, no estado do Ceará. Foi onde conheceu o então comerciante João Claudio Fernandes. Casaram-se em 17 de dezembro de 1961 (fariam 50 anos no próximo mês) e mudaram-se para Teresina na década de 70, quando Seu João, como é conhecido, construiu seu império. O Grupo Claudino hoje inclui mais de dez bem sucedidas empresas, como o Armazém Paraíba, a Houston Bikes, a Construtora Sucesso, o Frigotil, o Teresina Shopping etc. Dona Socorro era empreendedora, mas gostava mesmo era de ajudar as pessoas. Cuidava de várias instituições de caridade e era católica praticante, sempre indo às missas do amigo pessoal Padre Tony Batista.

NO HOSPITAL
Deixa o esposo, que é o empresário Seu João Claudino, o homem mais rico do Piauí, deixa cinco filhos, João Vicente Claudino (senador da República), João Marcelo (empresário), João Júnior (empresário), Cláudia Claudino (empresária) e Alaíde Claudino (empresária) e deixa ainda catorze netos. O Hospital São Marcos só confirmou oficialmente a morte de dona Socorro Claudino por volta das 22h. Ela deu entrada na UTI por volta das 19h30 e veio a óbito por volta das 21h30. A família inteira foi até o hospital dar o último adeus à matriarca da família. Seu João ficou o tempo todo no hospital, até a liberação do corpo de dona Socorro. Ele foi para casa desolado, após ter chorado muito, e foi consolado pelo prefeito de Teresina Elmano Ferrer, que era primo dela.

VELÓRIO E ENTERRO
A assessoria de imprensa do Grupo Claudino, ‘Ícone Comunicação’, encaminhou a seguinte nota:

“É com imenso pesar que anuncio o falecimento da minha esposa Maria Socorro de Macêdo Claudino. Nós, da família, estamos tomando as devidas providências e em breve será informado o local e o horário do velório e do sepultamento. Neste momento agradecemos as manifestações de pesar e solidariedade”, assina João Claudino Fernandes e família. Somente por volta das 23h ficou acertado que o velório seria na casa da família, localizada no bairro Jockey Club, zona Leste de Teresina. No entanto, o espaço foi completamente fechado por seguranças particulares e somente familiares e amigos mais próximos poderiam entrar. A imprensa foi proibida de circular até mesmo pela rua da mansão da família. Quem deve decidir onde será o enterro será o próprio Seu João. A previsão é de que seja em cemitério de Teresina, mas a família não descarta levá-la para sepultamento na Paraíba.


Elmano Ferrer tenta consolar João Claudino no hospital

DIÁRIO DO SERTÃO com 180 Gruas

Compartilhe !

Leave A Response »

Nmeros ao lado:

Copyright 2013 - Mídia Paraíba

É proibida qualquer cópia deste Website sem a devida autorização